Skip to main content

Metodologia Lean Inception economiza tempo e recursos e direciona produto para preencher demandas do mercado.

O desenvolvimento de produtos de qualidade é essencial para a manutenção da relevância de uma marca. Essa é uma tarefa que pode ganhar muito com abordagens ágeis que permitam a adaptação rápida às necessidades do mercado, tal como a Lean Inception.

Ela se concentra na criação de MVPs (Produto Mínimo Viável) de sucesso. Por isso, pode ser de grande ajuda, com a capacidade de revolucionar a forma como os seus produtos são, atualmente, desenvolvidos.

O que é Lean Inception?

Lean Inception é uma abordagem que tem como objetivo alinhar equipes técnicas e de negócio para a criação de um produto de forma colaborativa e eficaz. Ela promove a criação de um ambiente onde todos os envolvidos possam compartilhar ideias, alinhar expectativas e definir metas claras desde o início do projeto.

Esta metodologia é baseada nos princípios do Design Thinking e do Lean Startup e tem como idealizador Paulo Caroli. Sua abordagem pode ser fundamental para criar MVPs de sucesso. Dentre os objetivos da Lean Inception estão: eliminação de desperdícios, a maximização do valor e a promoção da colaboração contínua entre as partes interessadas. Para isso, foca na criação de uma espécie de rascunho do produto que leva em conta apenas o que é extremamente necessário para ele, afastando outras questões.

O que é uma metodologia ágil?

Antes de mergulharmos mais fundo na Lean Inception, é importante entender o contexto das metodologias ágeis.

Metodologias ágeis são abordagens de desenvolvimento que valorizam a flexibilidade, a colaboração e a entrega incremental.

O Manifesto Ágil, lançado em 2001, estabeleceu quatro valores fundamentais para as metodologias ágeis. São eles:

  • Indivíduos e interações estão acima de processos e ferramentas;
  • Software em funcionamento está acima de documentação abrangente;
  • Colaboração com o cliente acima de negociação de contratos;
  • Responder a mudanças está acima de seguir um plano.

As metodologias ágeis, como o Scrum, Kanban e Extreme Programming (XP), implementam esses valores. Elas promovem entregas frequentes e adaptabilidade a mudanças de requisitos.

A Lean Inception, então, encaixa-se perfeitamente nesse contexto, uma vez que também prioriza a colaboração e a entrega de valor contínua.

O que é um MVP?

O MVP, ou Produto Mínimo Viável, é um conceito fundamental no desenvolvimento de produtos. Trata-se da versão mais simplificada de um produto que ainda é capaz de fornecer valor aos usuários.

O objetivo principal de um MVP é testar uma ideia no mercado, obter feedback dos clientes e aprender com base nesses insights. Sua criação tem várias vantagens, dentre elas:

  • Economia de recursos: ao evitar o desenvolvimento excessivo antes da validação da ideia, economizam-se recursos significativos que seriam gastos no projeto;
  • Aprendizado rápido: o MVP permite aprender com os clientes, identificando o que funciona e o que precisa ser aprimorado;
  • Melhoria contínua: com base no feedback do MVP, as equipes podem melhorar o produto com mais eficiência.

Portanto, um MVP nada mais é do que um processo capaz de mitigar riscos, economizar recursos e criar um produto que atenda às reais necessidades do mercado.

Lean Inception

Lean Inception, por sua vez, corresponde a uma metodologia que auxilia as equipes a definirem e alinharem a visão de um MVP de maneira eficiente. Ela proporciona uma estrutura para a criação de um entendimento comum entre os membros da equipe e as partes interessadas.

Considerada ainda uma espécie de oficina colaborativa que envolve uma série de etapas para garantir a clareza da visão do produto. Elas incluem:

  • Definição de objetivos e desafios: nesta fase, a equipe se reúne para entender os objetivos do projeto e os desafios a serem superados. Isso ajuda a criar um senso de propósito e direção comuns;
  • Personas e jornadas do cliente: as personas representam os perfis dos usuários. Nesta etapa, a equipe cria tais perfis com detalhes, bem como descreve as jornadas do cliente, identificando pontos de dor e oportunidades;
  • Criação do produto de backlog: o Product Backlog é uma lista de funcionalidades e requisitos que o produto deve atender. A equipe prioriza os itens do backlog com base no valor que agregam ao MVP;
  • Definição de MVP: a equipe determina quais funcionalidades serão incluídas no MVP com base na priorização do Product Backlog. Isso ajuda a manter o MVP enxuto e focado no valor;
  • Validação e feedback: a Lean Inception culmina com a criação de um MVP e sua liberação para validação pelos clientes. O feedback dos usuários é fundamental para ajustar e aprimorar o produto.

Quando fazer uma Lean Inception?

A Lean Inception deve ocorrer no início do ciclo de desenvolvimento de um projeto. É essencial realizá-la antes de iniciar o desenvolvimento do MVP, pois estabelece as bases sólidas para o projeto. Também, evita gastos desnecessários em funcionalidades que não agregam valor ao produto.

Uma das principais vantagens de realizar uma Lean Inception no início é que ela permite que todas as partes interessadas, incluindo a equipe de desenvolvimento, os gerentes de projeto, os designers e os clientes, tenham uma compreensão compartilhada do produto e de suas metas.

Quem participa de uma Lean Inception?

A Lean Inception é uma abordagem altamente colaborativa que envolve várias partes interessadas. Os principais participantes incluem:

  • Product owner: o proprietário do produto desempenha um papel crítico na definição da visão e na priorização do Product Backlog;
  • Equipe de desenvolvimento: os membros da equipe têm uma contribuição direta na criação do MVP e na estimativa do trabalho necessário;
  • Clientes ou usuários finais: a perspectiva dos clientes é fundamental para a criação de um MVP que atenda às suas necessidades;
  • Designers e especialistas em UX: são responsáveis por garantir que o MVP seja intuitivo e agradável de usar, de modo a somar com a experiência do usuário;
  • Gerentes de projeto e stakeholders: eles desempenham papéis de suporte e garantem que os objetivos do projeto sejam alcançados.

A participação ativa de todas essas partes interessadas é crucial para o sucesso de uma Lean Inception. Ela ajuda a evitar mal-entendidos. Ao mesmo tempo, garante que o produto seja construído de acordo com as expectativas.

Como a Lean Inception funciona na prática?

Para entendermos como a Lean Inception funciona na prática, nada melhor do que um exemplo concreto que nos permita analisar a fundo a metodologia ágil e como ela se diferencia das demais e se torna capaz de auxiliar equipes em diferentes projetos. Vamos lá:

Vamos supor que uma equipe de desenvolvimento esteja trabalhando em um aplicativo de gerenciamento de tarefas. Ela decide realizar uma Lean Inception para definir a visão do MVP. Ao fazê-lo, deve passar pelas seguintes fases:

Definição de objetivos e desafios

A equipe se reúne e define que o objetivo é criar um aplicativo de gerenciamento de tarefas que seja intuitivo, eficiente e atraente para os usuários. Ela identifica desafios como a concorrência acirrada no mercado de aplicativos de produtividade.

Personas e jornadas do cliente

A equipe cria personas, como “Pessoa atribulada” e “estudante organizado”. Assim, o setor mapeia as jornadas dessas personas para identificar pontos de dor, como a dificuldade de priorizar tarefas etc.

Criação do Product Backlog

A equipe começa a listar funcionalidades, como a capacidade de criar, editar e priorizar tarefas, definir lembretes e categorizar tarefas.

Definição de MVP

Com base na priorização do Product Backlog, a equipe decide que o MVP incluirá as funcionalidades básicas de criação e edição de tarefas e definição de lembretes. Isso garantirá um lançamento rápido e valioso.

Validação e feedback

O MVP é desenvolvido e liberado para um grupo de usuários alfa. Os feedbacks revelam que os usuários adoram a simplicidade do aplicativo, mas sentem falta da funcionalidade de categorização de tarefas. A partir disso, então, cabe à equipe priorizar essa funcionalidade para a próxima iteração.

Este exemplo ilustra como a Lean Inception ajuda a equipe a criar um MVP alinhado com as necessidades dos usuários, evitando funcionalidades desnecessárias e garantindo entregas rápidas.

Conclusão

A Lean Inception é uma metodologia valiosa para o desenvolvimento de MVPs de sucesso. Ela proporciona uma estrutura colaborativa que ajuda a equipe e as partes interessadas a definirem uma visão compartilhada do produto desde o início do projeto. Isso, então, resulta em produtos mais alinhados com as necessidades do mercado, economia de recursos e aprendizado contínuo.

Ao integrar a Lean Inception em seu processo de desenvolvimento, sua equipe estará mais bem equipada para criar produtos que tenham um impacto real e positivo no mercado.

Além disso, lembre-se de que o processo pode ser adaptado às necessidades específicas do seu projeto, permitindo flexibilidade enquanto mantém o foco no valor do cliente e na entrega rápida. Trata-se de uma excelente aposta para melhorar seus processos!

BRQ fale conosco