Big Data e Inteligência Analítica: 6 passos para implementar no seu negócio

big data e inteligência analítica
12 minutos para ler
DATA MESH

Para ter sucesso no mercado atual, é fundamental investir em diferentes soluções e estratégias, certo? Um negócio que não busca pela evolução constante das suas ações tende a ficar para trás da concorrência. Um exemplo disso é se transformar em uma empresa analítica. Mas como fazer isso? Entender mais sobre conceitos como Big Data e Inteligência Analítica é um primeiro passo.

Afinal, independentemente do seu segmento de atuação, as informações são cada vez mais importantes para o desempenho de qualquer empresa. No entanto, muito mais do que ter esses dados em mãos, é necessário estruturar um planejamento mais amplo e completo para que esses dois conceitos possam, de fato, contribuir para a construção de um negócio ainda mais eficiente e dinâmico.

O que acha, então, de se aprofundar nesse assunto? Além de detalharmos um pouco mais sobre esses conceitos e as suas aplicações, explicamos também o passo a passo para implementar Big Data e Inteligência Analítica ao seu negócio. O que acha de tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto? Continue a leitura!

O que é Big Data?

Big Data é o processo em larga escala de coleta, uso e armazenagem de dados em uma empresa. Isso já até poderia acontecer antes, mas, com a Transformação Digital, se tornou crucial e precisa ser feita a partir de três pilares básicos: volume, velocidade (daí o conceito de Data Agility) e variedade.

Ainda é preciso impactar a organização como um todo, sendo utilizado nos mais diferentes setores. Com mais informações sobre o que funciona e o que não é tão eficiente, você consegue criar produtos, serviços e soluções mais atrativos aos clientes e assim melhorar as vendas e o faturamento. Ao mesmo tempo, eventuais falhas e erros vão sendo corrigidos ao monitorar os dados.

O que é Inteligência Analítica?

Já a Inteligência Analítica é a utilização desses dados e informações em decisões estratégicas. Ou seja, é a etapa complementar ao Big Data, transformando informações cruas em insights valiosos para que o negócio, como um todo, possa ser beneficiado.

Em resumo, trata-se não apenas de coletar e armazenar dados, mas de aplicá-los de maneira eficiente no dia a dia da empresa, estimulando também a hiperautomação dos processos. Isso significa que a organização vai ter insumos para uma melhor tomada de decisão.

Líderes e gestores vão ter mais dados para analisar antes de definirem uma estratégia específica, uma prática que contribui para as mais diferentes áreas da companhia. Do marketing ao time de logística, construir uma base de dados eficiente vai potencializar o seu negócio como um todo.

Qual é a importância desses conceitos?

Adotar novas práticas ao funcionamento da sua empresa é essencial para manter a competitividade. Com a implementação do Big Data na sua organização, todas as áreas são beneficiadas diretamente. Seja para uma melhor tomada de decisão, seja para aprimorar seus produtos e serviços.

Para se ter uma ideia, a Netflix economizou 1 bilhão de dólares com a utilização de Big Data para a retenção de clientes. O problema é que muitas empresas não têm a estrutura necessária para lidar com os obstáculos que podem surgir ao longo do caminho. Dessa forma, a quantidade imensa de dados gerados se torna uma dor de cabeça.

Enquanto isso, a Inteligência Analítica representa o passo seguinte, ou seja, a transformação desses dados em ações estratégicas e específicas para o sucesso do seu negócio. Se os dados podem ser um problema, esse conceito é utilizado para resolver essa dor, potencializando os seus acertos e as decisões estratégicas a fim de garantir que o negócio construa o melhor caminho.

Quais são os 6 passos para implementar os conceitos ao seu negócio?

Como foi possível perceber, são muitos os benefícios oferecidos pela adoção do Big Data e da Inteligência Analítica. Porém, podem surgir dúvidas sobre como implementar esse conceito na sua organização e conseguir os melhores resultados possíveis. Confira o passo a passo a seguir!

1. Identifique os desafios do empreendimento

O primeiro passo para implementar os conceitos de Big Data e Inteligência Analítica é identificar os desafios do seu negócio. Quais são os problemas que estão atrapalhando o dia a dia de trabalho da sua equipe? Quais são os processos que poderiam ser aprimorados para gerar melhores retornos para a sua organização como um todo? E, mais importante, eles podem ser melhorados com o uso inteligente de dados?

Afinal, de que adianta buscar por soluções e ferramentas que contribuam para a implementação desses conceitos se a sua equipe não tiver uma meta bem definida sobre o que vai ser feito? Utilizar os dados apenas para seguir uma tendência não vai modificar o panorama da sua organização. Por isso, é preciso definir exatamente quais são os maiores gargalos e obstáculos da rotina de trabalho.

O problema está em definir processos logísticos mais eficientes? Ou o desafio está em prestar um atendimento mais qualificado ao seu cliente? Essas questões vão depender diretamente da maturidade digital do seu negócio, da área de atuação e até mesmo dos objetivos principais no curto, médio e longo prazos. Sem esse trabalho prévio, todo o esforço posterior pode ser irrelevante.

Já imaginou quanto desperdício? Tempo e recursos financeiros podem ser perdidos simplesmente por não ter um foco de atuação. Esse trabalho de análise interna é, portanto, essencial para implementar os dois conceitos. Apesar de ser uma etapa inicial, é ela que vai direcionar todo o processo para o sucesso ou fracasso ao longo da implementação das tecnologias.

2. Saiba priorizar os problemas do negócio

Já identificou uma lista de desafios que estão prejudicando o desempenho do seu negócio? Excelente, mas como saber o que é mais urgente? Como saber o que deve ser colocado como prioridade? A equipe envolvida nesse processo de implementação deve priorizar os problemas do negócio. O que tem maior urgência para ser resolvido? Quais gargalos mais atrapalham a produtividade na empresa?

A busca por melhorias é sempre uma prática bem-vinda, independentemente da organização em que você esteja trabalhando, certo? Mas existem alguns tópicos que têm uma maior sensibilidade para a entrega de valor da marca ao seu cliente. E é esse processo que deve ser analisado antes de qualquer implementação de tecnologia: o que precisa ser priorizado?

CTA animado Cloud

Como esses dois conceitos são muito amplos, colocá-los em prática sem um rumo específico pode acabar atrapalhando o negócio. Afinal, é necessário fazer um processo de migração e até mesmo de adaptação da equipe como um todo. Isso exige tempo e treinamento, o que nem sempre é tão fácil de ser administrado e torna ainda mais relevante esse trabalho de priorização das demandas.

Construindo um fluxo de trabalho bem claro, toda a organização vai ficar ciente do que deve ser trabalhado e daquilo que não vai gerar tanto impacto. Ou seja, é essencial definir quais etapas precisam ser realizadas em um primeiro momento, garantindo que essas mudanças não atrapalhem a produtividade ao longo da rotina de trabalho e que de fato promovam melhores resultados.

3. Utilize fontes de dados relevantes

Tanto Big Data como Inteligência Analítica são conceitos que dependem bastante da qualidade dos dados utilizados em suas aplicações. Isso significa que é necessário definir também quais vão ser as fontes de dados utilizadas para esse trabalho. De que adianta contar com as ferramentas e as soluções mais robustas se na prática as informações extraídas são muito pobres?

Construir uma base de dados não é simples e, por isso, é preciso analisar bastante essa etapa também, garantindo que as fontes sejam relevantes para que as dores listadas realmente sejam solucionadas. As melhores ferramentas disponíveis no mercado não vão gerar insights interessantes para o crescimento do seu negócio se as fontes utilizadas contiverem informações pouco relevantes.

Portanto, a hora de definir as prioridades do seu negócio é o momento também de analisar ao lado das principais equipes mais afetadas por cada tópico. Desse modo, é possível entender quais são as fontes de dados mais relevantes disponíveis para cada solução.

Esse cuidado vai garantir que as informações geradas ali tenham de fato um impacto positivo no desempenho da organização afim de solucionar os problemas identificados inicialmente.

4. Recorra a dados internos e externos

Complementando o tópico anterior, é importante que a sua organização tenha dados internos e externos em suas bases. O foco principal deve ser encontrar as soluções internamente, focando não apenas a área mais afetada, mas também integrando a informações de outros setores. Marketing e Vendas, por exemplo, devem se comunicar constantemente.

Se esse trabalho for realizado para uma equipe de logística, por exemplo, o uso de informações externas também se torna muito importante. São fatores que podem impactar o desempenho e o rendimento dos profissionais. Utilizar apenas o que está acontecendo na empresa tende a limitar a capacidade dos gestores de tomarem decisões mais precisas.

Esse esforço pode parecer desnecessário inicialmente, mas vai permitir que a sua empresa tenha uma capacidade de gestão muito maior. Na prática, a visão que os gestores e os analistas terão será mais ampla, possibilitando que as escolhas sejam baseadas não apenas no que está na base interna, mas também no que vem de fora, enriquecendo todo esse processo de análise de dados.

5. Escolha as ferramentas adequadas

Agora que você já tem todos esses pontos mapeados, é o momento de definir quais são as suas ferramentas e soluções utilizadas. Afinal, nem tudo que há de melhor no mercado vai ser útil para a sua organização, seja por conta dos valores, seja por conta das funcionalidades oferecidas ali. É preciso identificar quais são as demandas do seu negócio e, a partir disso, definir as melhores alternativas.

Muitas empresas cometem o erro de buscar por ferramentas que sejam populares no mercado, mas sem uma pesquisa mais detalhada sobre como aquela solução pode impactar o dia a dia da empresa. Quando isso acontece, as chances de retorno positivo desse investimento reduzem significativamente, afetando todo o processo de implementação dessas tecnologias.

Sendo assim, a equipe responsável por esse processo deve cruzar as informações definidas — ou seja, os principais desafios e as prioridades — com o que cada ferramenta do mercado tem a oferecer. O ideal é encontrar soluções que possam ser personalizadas, pensando em atender exatamente às dores que mais atrapalham o desempenho da sua organização.

6. Acompanhe e monitore os resultados

Todos os itens anteriores são fundamentais para a implementação do Big Data e da Inteligência Analítica, mas nenhum deles vai garantir melhores resultados por mais tempo como acompanhar e monitorar o desempenho.

A tecnologia está em constante evolução, assim como o seu modelo de negócio, o que exige um monitoramento próximo. Afinal, para se destacar no mercado é preciso agir rápido diante das oportunidades que surgem a cada dia.

Tudo aquilo que foi definido inicialmente continua sendo importante para a sua empresa, mas o grande benefício da tecnologia é justamente a capacidade de alterar o que não está gerando os resultados esperados. A prioridade do empreendimento é outra? Não há problemas, pois basta analisar exatamente o que deve ser feito e modificar a implementação das estratégias.

Sem esse trabalho posterior à implementação, é pouco provável que o seu negócio se mantenha sólido no mercado por muito tempo. As estratégias podem até ter um impacto inicial, mas a tecnologia está mudando rapidamente, e não acompanhar eventuais falhas ao longo desse processo pode representar uma série de problemas para a organização, inclusive atrapalhando o trabalho com Big Data e Inteligência Analítica.

O primeiro passo para avaliar a utilização desses dois conceitos é conhecê-los a fundo. Agora que você já tem todas essas informações em mãos, se torna muito mais fácil implementar Big Data e Inteligência Analítica de maneira eficiente e prática, realmente agregando valor ao seu negócio e aumentando as chances de sucesso no médio e longo prazos.

A implementação de Big Data e Inteligência Analítica são apenas os primeiros passos para que o seu negócio se transforme cada vez mais. E o mais importante é, antes de mais nada, entender qual é o cenário para a sua organização. Confira, então, tudo o que precisa saber sobre a maturidade digital da sua empresa!

Cultura data-driven
Você também pode gostar

Deixe um comentário

oito + seis =