Conheça as 6 etapas da inovação

6 minutos para ler

Na era da inovação, transformar negócios com tecnologia é fundamental para qualquer empresa. É preciso ter atenção aos fatores que permitem trazer novas ideias ao negócio, oxigenando suas soluções e fazendo com que seus produtos e serviços se mantenham competitivos. Para isso, é importante dominar as etapas da inovação..

Nesse artigo, vamos ajudar você a compreender e a dominar cada uma das 6 etapas da inovação!

1. Inspiração

A inspiração é um processo central para captar ideias e gerar insightsde outros projetos que deram certo. Sabe quando você olha para algo e diz: isso definitivamente funciona, quero fazer algo semelhante?

Considerando que nenhuma ideia pode ser criada do absoluto zero, é preciso aceitar o fato de que tudo vem de uma inspiração. A combinação de diferentes inputs é o que dá vida a uma criação realmente original.

2. Geração de novas ideias

Depois de captar diversos inputs de outros projetos, é hora de combinar tudo isso. Portanto, em um primeiro momento, é feita uma espécie de brainstorming, em que todas as sugestões são bem-vindas.

É uma espécie de vale-tudo, em que você pode copiar, adaptar, modificar ou até mesmo misturar partes de projetos diferentes. O objetivo é aumentar o número de ideias existentes, mesmo que elas não sejam perfeitas ou plenamente executáveis. Nesse momento é permitido usar a criatividade sem filtros.

Depois disso, mesmo as combinações mais improváveis ganham espaço para serem discutidas, para entender se é possível viabilizar a sua execução, ainda que minimamente. A partir disso, as alternativas começam a ser lapidadas e ajustadas, até perceber quais delas são realmente válidas e oferecem valor para o negócio.

3. Avaliação

A próxima etapa é a de avaliação. Ela serve justamente para entender tudo o que já foi feito até então. É nesse momento que todas as opções criadas são criticamente revisitadas para descobrir o que pode ou não funcionar.

A avaliação diz respeito inclusive à análise de todos os aspectos envolvidos em um projeto, como custos de investimento, contratação de pessoal, aquisição de maquinário, estabelecimento de parcerias e assim sucessivamente.

Aqui, a etapa de criatividade ficou para trás. O objetivo agora é transformar a quantidade enorme de ideias em alternativas passíveis de experimentação e testagem. Portanto, é preciso selecionar os projetos mais viáveis para levá-los adiante.

4. Experimentação

Essa é a etapa em que o produto, serviço ou processo inovador é colocado à prova. Sendo assim, é preciso experimentar se as condições identificadas nas etapas anteriores realmente acontecerão na prática. Afinal, é sabido que o mapa nunca é o mesmo que o trajeto, certo?

Esse é o momento de colocar a ideia para rodar fora do ambiente de controle. Isso significa que o produto, serviço ou processo precisa ser utilizado por pessoas que não sejam os seus desenvolvedores. Elas serão as responsáveis por apontar os erros e identificar o que precisa ser aperfeiçoado antes mesmo de lançar a solução.

O interessante é recolher dados de experimentação de algumas semanas ou meses, coletando e analisando todos eles, assim como os feedbacks de quem usou o produto final. É muito comum que haja correções nessa etapa, fazendo com que a entrega se torne melhor para o cliente.

5. Comercialização

A comercialização de uma inovação só acontece depois que ela passa pela experimentação e sobrevive. Caso ela seja validada, significa que está pronta para satisfazer as necessidades dos consumidores.

Então, primeiro, você faz o protótipo de uma inovação, coloca ela a teste e só então cria o produto propriamente dito, pronto para ser produzido em um volume escalável e comercializado. É claro que isso também é válido para serviços e processos.

A comercialização é uma das etapas mais importantes, já que é nela que você cria valor de mercado para aquela ideia que foi concebida em meio a diversos insights. Sendo assim, é preciso focar em estratégias para aumentar as vendas, como marketing, divulgação, persuasão e relacionamento com o cliente.

Para melhorar suas práticas, você pode usar os dados da etapa anterior para comprovar a eficácia e os benefícios do seu produto. Lembre-se de nunca prometer algo que você não poderá ou não terá certeza de que será cumprido.

6. Acompanhamento

Depois que se inicia a comercialização de uma inovação, é muito importante acompanhar de perto o desempenho do produto. Você deve avaliar, dentre outros fatores:

  • se continua entregando valor para o cliente;
  • se segue sendo um produto diferenciado; e
  • se pode ser considerado satisfatório.

Sempre que o produto não atender a algum desses aspectos, precisa ser readequado, passando por um novo processo ou simplesmente ajustando alguns detalhes. É o que chamamos de melhoria contínua, crucial na gestão da inovação.

Essa etapa nunca se encerra, e é a única que pode fazer com que as outras voltem à tona. Seja para expandir um negócio ou para aperfeiçoar uma solução entregue a um cliente, a inovação contínua é muito útil. No entanto, para que funcione como deve, precisa estar constantemente em execução.

Para isso é importante adotar indicadores de performance e de satisfação. É assim que você saberá se os clientes estão recebendo aquilo que esperam e se é possível melhorar ainda mais um produto ou serviço.

Além de todas as etapas descritas, é importante ter em mente que algumas boas práticas são necessárias para melhorar os seus resultados. Você precisará:

  • criar um ambiente favorável à inovação, em que sugestões e ideias possam ser colocadas sem barreiras;
  • desenvolver uma cultura colaborativa, em que as pessoas ajudam a construir projetos em vez de competir por eles;
  • identificar e compreender tanto as oportunidades quanto as dificuldades frente aos objetivos da empresa;
  • repensar os processos e reconhecer onde estão os maiores gargalos e falhas que podem ser otimizados para gerar resultados melhores; e
  • automatizar funções operacionais, a fim de agilizar os processos internos e conseguir redirecionar os esforços para atividades mais estratégicas.

Você também pode buscar parceiros inovadores, como a BRQ Digital Solutions. Assim, você terá acesso a uma série de soluções disruptivas e muito úteis para a modernização das suas atividades; tudo isso com o suporte de uma equipe com expertise na área.

Quer saber mais sobre como aproveitar as etapas da inovação de forma alinhada à tecnologia na sua empresa e alcançar um novo patamar de Transformação Digital? Então, converse com a gente!

Plano de marketing foto criado por jannoon028 – br.freepik.com

Você também pode gostar

Deixe um comentário

9 − 2 =