A gestão da inovação e sua importância para as empresas

Gestão da inovação
11 minutos para ler

A Transformação Digital possibilita uma série de cenários, até alguns anos atrás, inimagináveis. Naturalmente, a criação de novas soluções, ferramentas e estratégias tem se tornado muito mais fácil de ser realizada em companhias de diferentes segmentos. Isso não significa, porém, que não seja preciso organizar esses processos na sua empresa, exigindo um trabalho eficiente de gestão da inovação.

Afinal, ideias surgem o tempo inteiro, mas como garantir que a sua equipe não perca tempo com aquelas que pouco vão agregar aos seus resultados? Ou mesmo, como garantir que os processos criativos se tornem mais eficientes e econômicos para a organização? É preciso gerenciar todas essas questões para assegurar que as ideias inovadoras se transformem em entregas de alto valor agregado.

Mas quais são os benefícios de implementar uma gestão da inovação? Quais práticas devem ser adicionadas ao escopo de trabalho para garantir uma maior eficiência no processo criativo? Esclareça todas essas dúvidas e comece a aproveitar as ideias inovadoras que os profissionais desenvolvem na sua empresa!

O que é gestão da inovação nas empresas?

Antes de entender quais são as suas vantagens, é preciso compreender o que a gestão da inovação representa na prática. Com tantos recursos disponíveis, quantas sugestões não surgem dentro da sua equipe, não é mesmo? É fundamental garantir que cada investimento de tempo e recursos seja produtivo para a organização. Qual é o sentido de desenvolver um aplicativo excelente, mas que não representa resultados significativos para o seu cliente final, por exemplo?

A gestão da inovação é o conjunto de processos e atividades que mantêm uma empresa constantemente alinhada com a inovação. Mais do que isso, ela garante que os esforços e a tomada de decisão dentro da sua companhia se tornem mais eficientes. A ideia é criar fluxos de trabalho que contribuam com um melhor desempenho dos profissionais e, ao mesmo tempo, utilizem os recursos da organização de forma inteligente. Dessa forma, é possível criar um processo de inovação sustentável na sua empresa.

Estruturar todos os processos criativos dentro de uma organização com o objetivo de transformar ideias inovadoras em resultados concretos para a empresa, além de tornar uma operação mais eficiente: isso é gestão da inovação.

Quais são as vantagens de implementar uma gestão da inovação?

Existem benefícios relevantes ao adotar essa estratégia. Confira quais são os principais!

Otimização de recursos

Um dos principais benefícios da gestão da inovação é o uso mais inteligente dos recursos disponíveis. Seja mão de obra, seja orçamento, torna-se mais fácil criar produtos finais com maior valor agregado a partir de um fluxo mais eficiente. Em vez de perder tempo e dinheiro com o que não funciona, a gestão oferece um melhor direcionamento para o caminho do sucesso.

Eficiência no atendimento

Parte fundamental para o sucesso de toda empresa é a qualidade do atendimento prestado ao cliente final. Isso significa entender quais são as suas dores, metas e comportamento. Com essas respostas, é possível fornecer um serviço de melhor qualidade e que resulte em uma comunicação mais transparente e direta entre as duas partes, proporcionando uma melhor experiência ao usuário.

Maior lucratividade

Com todo esse cenário desenhado, a tendência é de maior lucratividade para a sua organização. Afinal, é possível entregar produtos e soluções mais completos e inovadores sem precisar utilizar tantos recursos, reduzindo o desperdício e aumentando a precisão dos resultados. Tudo isso se desenha para que a sua empresa alcance melhores resultados financeiros regularmente.

Mudança de cultura

A mudança de cultura também é outro aspecto importante que processos bem definidos de inovação proporcionam. Afinal, inovar processos e ferramentas de trabalho acaba gerando mudanças no dia a dia dos funcionários. Toda a empresa passa a entender a importância e o impacto de procurar por inovações que marquem positivamente o trabalho dos colaboradores e também o produto final entregue ao cliente.

Agilidade nos processos internos

Por mais que a inovação seja importante, ela não pode ser feita de qualquer maneira. A partir do momento que alguns critérios são definidos internamente, as chances de otimizar a capacidade criativa da sua equipe e agilizar processos aumentam consideravelmente. No longo prazo, isso vai aumentar a eficiência das novas criações e estratégias inovadoras e disruptivas desenvolvidas pelo seu time.

Melhoria contínua

Outro benefício importante que é proporcionado pela gestão da inovação é a busca constante por melhorias. Afinal, o que funcionou alguns meses atrás não é, necessariamente, relevante para os resultados no cenário atual. Ou seja, a sua equipe passa a entender que investir em inovação é um processo constante de modificação e busca por otimizações.

Como reforçar a gestão da inovação na minha empresa?

Algumas práticas contribuem com a gestão da inovação dentro de uma organização, confira as principais delas.

Determine padrões para criação de inovações

Estabeleça alguns critérios e padrões que precisam ser atendidos para que uma ideia possa ser transformada em um projeto. Insights que façam sentido para o seu público-alvo são um exemplo, ou mesmo, os retornos que o projeto pode proporcionar. O objetivo é criar uma linha que defina quais são os projetos que devem receber investimentos e aqueles que ainda não estão prontos.

Defina quais são as necessidades da sua empresa

Não é porque uma ideia é excelente que ela deve se transformar em um projeto dentro da sua empresa. Por isso, é importante definir quais são as principais metas e objetivos e estimular os profissionais a investir em projetos que alcancem esses pontos. Essa é uma forma de evitar desvios que acabem desperdiçando recursos da companhia.

Estabeleça um fluxo de trabalho mais eficiente

Também é importante criar um fluxo de trabalho que otimize e potencialize o processo criativo. Aplicar conceitos como as metodologias ágeis pode significar um aumento considerável na produtividade e eficiência dos seus projetos. A ideia é que os profissionais consigam aproveitar melhor as suas ideias e transformá-las em resultados para a companhia.

Qual é a relação entre gestão da inovação e insights inovadores?

A partir do momento em que a sua empresa se organiza e adota uma gestão da inovação, a tendência é que os insights inovadores se tornem mais eficientes. Afinal, mais importante do que criar ideias disruptivas é conseguir transformá-las em resultados para o seu negócio. E, com uma gestão voltada para essa área, torna-se mais fácil aproveitar as boas ideias.

Uma percepção que aparentemente não é tão útil para a sua organização pode se tornar um produto incrível ao firmar uma parceria, por exemplo. Ou mesmo ser aproveitada em um momento diferente, em que a estrutura de trabalho esteja preparada para transformar aquela ideia em um resultado de alto valor agregado.

A gestão da inovação é, portanto, uma etapa importante dentro de qualquer organização que busca se posicionar de forma disruptiva e inovadora. A partir de fluxos de trabalho e criação mais eficientes, toda a sua empresa ganha em produtividade. Além disso, a sistematização do processo criativo proporciona mais produtos, serviços e soluções personalizados e relevantes para o seu cliente.

Como envolver os stakeholders e engajá-los na gestão da inovação?

Todo gerenciamento da inovação passa também pelo envolvimento e engajamento dos stakeholders no seu processo de implementação. Por isso, é importante saber como abordar e trabalhar as questões relacionadas a esse público para obter sucesso em toda a transição. Quer saber mais sobre como você pode fazer isso? Então, fique de olho!

Crie uma matriz com a relação Poder x Influência

Nossa primeira dica é criar uma planilha simples em que cruza as seguintes variáveis: poder e influência. Ela vai servir para algo bem simples, que é determinar o nível de impacto que cada um dos seus grupos de investidores têm sobre o negócio.

Então, você precisará de:

  • uma coluna com os nomes dos grupos ou dos stakeholders individualmente;
  • uma segunda com a abordagem que você vai usar, como “acompanhar de perto”, “manter satisfeito”, “manter informado” ou só “monitorar”;
  • uma terceira para os principais interesses de cada um, incluindo o seu nível de influência no projeto; e
  • por fim, uma coluna de status que determina se o stakeholder é um defensor, um apoiador, se é neutro, crítico ou bloqueador.

Considere sua abordagem de gerenciamento dos stakeholders

Com sua planilha pronta, é hora de projetar como você vai abordar esse público. Para isso, é preciso levar em conta diferentes fatores, como:

  • a complexidade do seu projeto ou a sua proporção em relação a outros já realizados;
  • a quantidade de colaboração que será necessária por parte de patrocinadores, conselheiros e especialistas, além dos recursos materiais envolvidos; e
  • o prazo disponível para criar uma comunicação eficiente, fazendo com que todos participem da implementação do plano de inovação.

Pense no que você quer de cada parte interessada

A próxima parte diz respeito ao entendimento da demanda que você tem em relação aos stakeholders. Em outras palavras, é preciso decidir quanto suporte você vai exigir de cada parte. Inclusive, é possível criar uma coluna exclusiva para isso na sua planilha.

Nela, você vai determinar a intensidade de ajuda que vai precisar (alta, média ou baixa) e até mesmo do que se trata esse apoio. A demanda por suporte técnico em tempo integral é diferente da necessidade de um aconselhamento especializado e eventual, por exemplo.

Identifique as mensagens que você precisa transmitir

Você precisará convencer os seus stakeholders a se envolverem e se comprometerem com o seu projeto. Então, a próxima etapa diz respeito a criar uma comunicação eficiente, por meio de mensagens persuasivas. Elas devem ser pautadas nos benefícios e melhorias que a inovação incorporada vai trazer ao negócio e, consequentemente, a eles.

Identifique as ações necessárias

Também é importante entender o que precisa ser feito para que você consiga conquistar o suporte dos seus stakeholders em um processo de implementação da gestão da inovação. Para isso, você precisará de um plano:

  • priorize os stakeholders mais importantes, comunicando-se com eles com simplicidade e clareza. Entenda como eles querem se envolver e o quanto querem saber das etapas do projeto;
  • depois, vá encaixando os demais conforme a ordem de relevância, sempre seguindo a mesma lógica e anotando tudo na sua planilha.

Além disso, você precisará de um plano para responder adequadamente àqueles que não acreditarem nos benefícios do projeto ou simplesmente se opuserem a ele. A melhor forma de fazer isso é apresentando estatísticas reais.

Implemente seu plano

Por fim, é hora de implementar o plano e começar a acionar seus stakeholders sempre que necessário para alcançar a gestão da inovação. Além disso, certifique-se de manter um monitoramento constante para entender como está o desempenho do processo.

Sempre que for necessário, faça ajustes e altere a posição de prioridade entre os participantes. Isso faz parte de incorporar uma cultura ágil ao negócio. Com isso, seu projeto tem mais chances de se consolidar e obter êxito. Veja mais:

A gestão da inovação é mesmo fundamental para o sucesso sustentável e em longo prazo da sua empresa. Ela é importante para manter o empreendimento interessante e competitivo do ponto de vista mercadológico, então, não negligencie essa etapa e coloque em prática todas as dicas que você conferiu por aqui.

Deseja continuar se informando sobre o assunto? Então descubra como a cultura colaborativa influencia a inovação nas empresas neste artigo. Boa leitura!

Você também pode gostar

Um comentário em “A gestão da inovação e sua importância para as empresas

  1. Esse conteúdo sobre gestão de inovação, um aprendizado muito bom, com certeza vai ser útil no seguimento do meu trabalho.

Deixe um comentário

catorze − 3 =