Como usar dados para tomada de decisão estratégica na empresa

10 minutos para ler

Muito se fala sobre a importância de usar dados para tomada de decisão. No entanto, depois de coletá-los, tratá-los e observá-los, ainda existe um grande desafio para os gestores: entender essas informações de forma que realmente façam diferença no negócio.

Afinal, como conquistar o conhecimento necessário para tomar decisões mais certeiras a partir da análise de dados? Essa e outras dúvidas serão respondidas ao longo deste artigo.

Explicaremos de que forma os dados podem ser utilizados pelas empresas para proporcionar uma diferenciação estratégica. Acompanhe!

[E-BOOK] Governança de dados: como utilizar e implementar com metodologias ágeis

Quais são as vantagens de usar dados para tomada de decisão?

Buscar conhecimento por meio de dados para subsidiar decisões é contar com um conjunto mais completo de variáveis e montar um cenário futuro de mais precisão. A análise de dados é o que torna gigantes como Facebook, Apple, Amazon e Google parecidos.

Segundo a BI-Survey, líder em pesquisas de Business Intelligence, Analytics e Planejamento, cerca de 60% das empresas de alto desempenho baseiam suas decisões em dados. Isso porque eles geram conhecimento aos líderes. Logo, especialistas afirmam que todo o potencial produtivo de uma organização depende dessas informações.

Vamos analisar o assunto de forma mais detalhada e entender quais são as vantagens da análise de dados para a tomada de decisão.

Maior agilidade de resposta

Diariamente, gestores precisam tomar decisões importantes, com agilidade e de forma certeira — mas essa não é uma tarefa fácil. Contar apenas com a intuição, em um cenário de alta competitividade, é um risco muito grande, que pode ser fatal para o negócio. O líder precisa escolher o caminho que oferece o mais baixo grau de erro.

Nesse caso, os dados são aliados importantes. Atuar com base neles é poder analisar informações consolidadas de tudo o que já aconteceu para prever cenários e criar planejamentos eficientes. Isso significa, na prática, mais agilidade e maiores chances de acertos.

Progresso contínuo da empresa

Todo negócio faz parte de um sistema maior e muito mais completo: o mercado. Ele é composto por diversas variáveis, regidas pela oferta e pela demanda. Logo, se uma organização não acompanha a evolução, não conseguirá acompanhar ou se destacar frente à concorrência.

Com a análise de dados, é muito mais fácil perceber a movimentação do mercado, sejam oportunidades ou sejam riscos, o que permite reagir mais rápido e mais assertivamente. Informações de qualidade ajudam a identificar pontos de melhoria.

Vantagem competitiva

Ainda segundo a BI-Survey, 58% das empresas baseiam pelo menos metade de suas decisões em sentimentos ou experiência, em vez de serem movidas por dados relevantes.

Gestores que empregam o uso de dados conseguem entender situações que ocorrem no mercado e, assim, estabelecem melhores estratégias de negócio. Os dados servem como parâmetros para entender o que acontece fora da organização, fazendo com que a empresa aprenda e execute ações competitivas.

Como os dados podem ser utilizados nas decisões da empresa?

De maneira simplificada, qualquer processo, em qualquer empresa, pode ser beneficiado pelo uso de dados. O ponto-chave é identificar quais informações são relevantes para cada demanda e, então, definir uma estratégia de coleta e análise de dados.

Quando processados e aplicados de forma eficaz, os dados podem resultar em desenvolvimento e otimização do negócio. A seguir, entenda melhor de que forma eles podem ser utilizados pelas empresas.

Conhecer os clientes

Entender as reais necessidades do cliente é caminho para o sucesso de qualquer negócio. Em sua jornada de compra, nas interações que faz com a empresa, em pesquisas e em atendimentos, de diferentes formas, o consumidor tende a mostrar as suas demandas e desejos.

Essas informações são das mais variadas, desde dados sobre o perfil do comprador até elementos mais detalhados, como tipo de serviço mais procurado. As plataformas de CRM são de grande ajuda para registrar e acompanhar as informações de cada cliente e, a partir disso, oferecer produtos, serviços e processos mais personalizados.

Definir e validar estratégias

Uma análise diagnóstica do seu negócio, que avalia dados de faturamento, Custo de Aquisição de Clientes (CAC), Lifetime Value (LTV), entre outras métricas, ajuda a entender o status da empresa.

Ter essa percepção sobre o próprio negócio, entender o que aconteceu e saber o que funcionou ou não é o que manterá a empresa sempre em posição de tomada de decisão certeira. Isto é, analisar esses dados é o que tornará possível investir seus esforços (e orçamento) em melhorias.

Desenvolver novos produtos

A partir do processamento de dados, é possível detectar padrões. Esse conhecimento sobre comportamento de vendas, resultados internos e outros detalhes é o que permite que oportunidades sejam percebidas. Assim, o que antes era uma série de números se transforma em insights precisos, que dão base para decisões.

Um ponto importante para se ter em mente é que inovar nem sempre significa criar novos produtos, mas melhorar a experiência do consumidor, por exemplo. Dentro da própria cartela de serviços e produtos que a sua empresa oferece, devem existir formas diferentes pelas quais seus clientes podem ser surpreendidos. Para identificar essas oportunidades, você só precisa olhar para os dados que tem em mãos.

Quanto tempo um usuário gasta para fazer determinada ação? Como acelerar a entrega de um produto? As melhores oportunidades estão nos mínimos detalhes.

Aprimorar processos

A melhor forma de otimizar seus resultados é ter sempre os dados sob análise, e dela extraindo informações estratégicas. Assim, é possível entender quais processos podem ser otimizados em cada setor da empresa.

A evolução é algo que pode ser planejado e executado. Para isso acontecer, é preciso olhar para dentro e identificar as estratégias que não têm dado certo ou, até mesmo, comprovar que determinadas ações foram as melhores escolhas. Dessa forma, cria-se um ciclo em que os dados se tornam parte central da gestão, baseando as estratégias e indicando os melhores caminhos.

Como avaliar se as decisões tomadas por dados foram efetivas?

Uma análise de dados eficaz e realmente produtiva depende de alguns fatores. Entenda, a seguir, como avaliar o sucesso de uma estratégia baseada em dados:

  • defina os objetivos da análise — o que se espera alcançar com esse estudo? Estabeleça um ponto de chegada;
  • realize um planejamento — determine quais serão as suas fontes de dados, escolha pessoas responsáveis por cada etapa e estruture processos de análise e de geração de relatórios;
  • crie indicadores — boas métricas são aquelas que fazem sentido para o seu negócio. Estabeleça pequenos passos que precisam ser alcançados até o objetivo final.

O que fazer para gerenciar os dados de maneira estratégica?

Não apenas no último tópico, mas durante toda a nossa conversa, reforçamos como a confiabilidade e a solidez do seu data pool são importantes para tomar decisões a partir de fontes íntegras e com assertividade.

Portanto, terminamos apontando que não basta apenas coletar as informações que você precisa. Toda análise efetiva vai partir de uma boa estrutura para armazenar, organizar e segmentar os registros de maneira que estejam disponíveis com eficiência.

Para isso, vamos apresentar algumas práticas interessantes de gerenciamento de dados que trarão maior robustez ao seu sistema de Business Intelligence.

Faça o diagnóstico de desafios e oportunidades

O primeiro passo de um bom gerenciamento de dados é ter certeza de que você está alimentando seu banco com todas as informações possíveis de operação, administração, público e mercado.

Portanto, comece por esse levantamento de possíveis fontes que não estão incluídas na sua coleta, como indicadores de performance e dados digitais que ainda não estão inseridos em seu fluxo de automação. Quanto mais, melhor.

Invista em tecnologia

Embora seja importante coletar o máximo de registros possíveis para decisões mais embasadas, não adianta ter todo esse volume sem racionalizar seu uso.

A melhor forma de ter essa estrutura eficiente é investindo em plataformas e ferramentas tecnológicas. Com soluções como ERP e SAP, é possível criar uma base sólida de coleta e organização de dados, com mais segurança em seu uso e objetividade na geração de relatórios importantes.

Crie padrões e políticas de uso

Não basta uma boa ferramenta, é preciso saber usá-la. A política de uso de dados dentro do negócio, com padrões de qualidade a serem seguidos por todos os colaboradores, aumenta a confiabilidade dos registros que estão sendo utilizados para tomar decisões.

É um esforço que tem tudo a ver com a aplicação de compliance no negócio. Quanto menos ajustadas forem a visualização e a manipulação desses dados, menos confiança os gestores têm em se apoiar neles para serem assertivos. 

Aposte na integração dos setores

O ponto transformador da gestão baseada em dados foi a utilização de ferramentas tecnológicas capazes de coletar e analisar informações de um número muito maior de fontes e criar conexões significativas entre elas. Antes, esse trabalho seria quase impossível.

Isso significa que, para o futuro, quanto mais integração houver entre diferentes setores da empresa, mais inovadoras serão as estratégias surgindo dessas análises.

É hora de ir fundo, com o suporte dos sistemas ideais, na imersão de toda a empresa em objetivos únicos e maiores, com uma visão completa de como esse trabalho em conjunto pode se materializar em novas ideias e disrupção.

E essa é uma via de mão dupla. Além de poder receber e analisar informações de todos esses pontos, o sistema integrado é capaz de dar a mesma disponibilidade de volta para cada colaborador.

Tendo uma noção 360º do negócio, você incentiva profissionais de diversas áreas e backgrounds diferentes a oferecerem insights e tomarem as próprias decisões — que podem, no futuro, traduzir em inovação para o seu cliente.

O mundo mudou e já não existe espaço para se guiar apenas pela intuição. Fazer uso de dados para tomada de decisão é ter a garantia de escolher o melhor caminho. Em plena era digital, a geração de dados é enorme e, da mesma forma, as possibilidades de uso não têm fim.

Você gostou deste artigo sobre decisões baseadas em dados? Ficou com alguma dúvida? Então, deixe um comentário neste texto e compartilhe sua opinião sobre o assunto!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

4 × quatro =