Site Reliability Engineering: o que você precisa saber sobre o assunto

mulher loira está sentada em uma mesa de escritório apontando uma tela de computador; em volta dela tem pessoas a observando
6 minutos para ler
DATA MESH

Site Reliability Engineering significa “Engenharia de Confiabilidade de Sites” e consiste em uma abordagem dos profissionais de engenharia de sistema. As equipes de SRE utilizam software como uma ferramenta para conseguir resolver problemas, otimizar tarefas e para gerenciar sistemas.  

Nesse sentido, é importante ressaltar que a atividade do SRE é essencial, uma vez que ela contribui na criação de sistemas confiáveis e práticos. Com o SRE, as tarefas que eram feitas de forma manual começaram a ser automatizadas, garantindo mais eficiência para o processo.

Continue a leitura e saiba mais informações a respeito do assunto!

O que é SRE e quando surgiu? 

O termo Site Reliability Engineering (SRE) designa o profissional responsável por inserir aspectos relacionados à engenharia de software e aplicar em problemas operacionais associados à Tecnologia da Informação (TI). O termo foi criado pelo vice-presidente de engenharia da Google nos Estados Unidos, Ben Treynor Sloss.

O profissional deve assegurar a confiabilidade e a agilidade de um sistema. Ele deve criar soluções e ferramentas de automação para melhorar a usabilidade de uma plataforma, ou seja, ela deve ser capaz de atuar de forma proativa.

Em algumas situações, pode agir após o surgimento do problema. O intuito é que o cliente não seja afetado por quaisquer adversidades que possam aparecer. 

O que é preciso para se tornar um SRE? 

Para se tornar um SRE, é necessário saber as principais informações a respeito da área de atuação para que você consiga dar os primeiros passos e, consequentemente, ser um bom profissional. Confira, a seguir! 

Habilidades necessárias 

A principal habilidade que um engenheiro em Site Reliability Engineering precisa ter é a capacidade de otimizar e tornar práticos os processos. Isso porque a finalidade é aperfeiçoar e diminuir os trabalhos manuais e repetitivos em um sistema, para que sejam criados softwares com um desempenho eficiente e autossuficiente. 

Além do mais, é preciso que o profissional tenha uma visão analítica para mensurar as informações, monitorar, saber responder a ocorrências e inserir de forma satisfatória a solução para os problemas, melhorando os resultados. 

Relacionamento

Para se tornar um SRE, é preciso ter um bom relacionamento com os colaboradores das outras áreas da empresa, pois a equipe é formada por funcionários especializados nos mais diversos assuntos. Também devem ser capazes de saber resolver qualquer problema de forma prática. 

Ainda, é preciso ressaltar a necessidade de ter uma boa didática para conseguir compartilhar conhecimento. Essa estratégia permite uma eficiente troca de informações entre os membros do time e contribui no crescimento de cada profissional, uma vez que todos os setores precisam se comunicar e dialogar para entregar o melhor produto e serviço ao cliente. 

Função de um engenheiro de confiabilidade de sites 

Um engenheiro tem algumas importantes atividades, como de operações e desenvolvimento. Ele precisa ser capaz de atuar em projetos que envolvem:

CTA animado Cloud
  • automação;
  • gerenciamento de softwares;
  • melhoria da confiabilidade do sistema;
  • realização de análise após os incidentes;
  • otimização dos processos de plantão;
  • correção de problemas de escalonamento, entre outras.

É importante ressaltar que as funções podem variar de uma organização para outra. 

Qual a diferença entre SRE e DevOps? 

É fundamental ficar atento às diferenças existentes entre o Site Reliability Engineering e o DevOps. Esse último está relacionado à abordagem da cultura, do design e da automação de plataforma criada para fornecer um elevado valor comercial. 

O SRE também trabalha a respeito da cultura e dos relacionamentos do time. Assim, o DevOps e o SRE atuam para preencher o espaço e a falha entre os colaboradores de desenvolvimento e operações para que seja executado um serviço mais otimizado. 

Dessa forma, diversos são os benefícios alcançados por meio da prática de SRE e DevOps, como a criação de aplicativos mais rápidos, serviços mais confiáveis e de maior qualidade e diminuição de tempo de TI durante a criação de um aplicativo. 

Contudo, o engenheiro SRE se apresenta como um profissional de confiabilidade dentro da equipe de desenvolvimento, já que é preparado para resolver qualquer adversidade de comunicação. Logo, o SRE pode ajudar os colaboradores de DevOps, uma vez que eles podem estar cheio de tarefas operacionais que precisam de um profissional com habilidades mais específicas. 

Quais os suportes tecnológicos necessários para a execução dessas atividades? 

Para que os engenheiros consigam desenvolver suas atividades, eles precisam contar com um eficiente suporte tecnológico. Isso porque as ferramentas contribuem com a observação, o monitoramento e a resposta aos problemas. 

As ferramentas de gerenciamento, por exemplo, são softwares que deixam o fluxo de trabalho mais automatizado. Os times as usam para eliminar quaisquer atividades repetitivas e que deixam a produção lenta. 

Aplicações de gerenciamento de plantão também são essenciais, pois permitem que os profissionais em SRE organizem, gerenciem o time de suporte que trabalha com problemas de softwares e planejem suas ações. Os times de Site Reliability Engineering recorrem ao software para se certificar de que sempre exista uma equipe de suporte em prontidão para perceber possível alteração no sistema. 

O orquestrador de contêiner é um suporte tecnológico usado pelos engenheiros. Ele permite o armazenamento de recursos e códigos em um único local, sendo conhecido como contêiner. Isso contribui para que nenhum dado importante seja perdido. 

Os engenheiros precisam utilizar as ferramentas de resposta a incidentes para que qualquer falha no software seja encontrada com precisão. Elas são aplicadas para categorizar o nível de gravidade do problema e para resolvê-lo rapidamente. A ferramenta é capaz de fornecer bons relatórios a respeito do incidente e como evitar que ocorra novamente. 

Portanto, investir um eficiente suporte tecnológico é primordial para que o profissional em SRE atue efetivamente. A transformação digital pode garantir diversos benefícios em sua empresa, fazendo com que seu negócio entregue uma melhor experiência aos seus clientes, agilidade, otimização de produtos e serviços e gerenciamento de incidentes.

O Site Reliability Engineering é uma boa tendência de business tech para potencializar os seus resultados e se destacar no mercado. Para isso, é fundamental estabelecer os objetivos e ter uma metodologia eficiente que mensure o alcance deles. Desse modo, fica mais fácil agir contra as falhas que podem afetar a produtividade da sua companhia. 

Gostou do nosso post? Então, leia outros conteúdos do blog e se inscreva na nossa newsletter para receber mais novidades em seu e-mail!

Cultura data-driven
Você também pode gostar

Deixe um comentário

12 − cinco =