Cibersegurança e segurança da informação: confira as principais diferenças

cibersegurança e segurança da informação
6 minutos para ler
DATA MESH

Cibersegurança e segurança da informação são dois termos rotineiros na realidade de empresas que já aderiram à Transformação Digital. Afinal, a digitalização do mercado cria riscos e desafios que trazem uma nova importância da TI para o sucesso.

Mas o que muitos profissionais — principalmente os que não são diretamente da área — não sabem é que há uma distinção entre os conceitos de cibersegurança e segurança da informação. E conhecer essa diferença pode ajudar muito na hora de estruturar uma empresa mais segura e confiável.

Que tal, então, falarmos mais sobre as particularidades que separam os dois conceitos e como eles se complementam? Acompanhe a seguir.

As diferenças entre cibersegurança e segurança da informação

Escopo

A melhor maneira de diferençar cibersegurança e segurança da informação é determinando o escopo de cada uma dessas estratégias. De maneira simples e direta, podemos dizer que a cibersegurança é um dos elementos que formam a segurança da informação. Ou seja, uma é parte fundamental da outra. Mas como se definem esses conceitos?

A segurança da informação é o conjunto de estruturas, estratégias, ferramentas e processos que visam proteger todo tipo de dado coletado, armazenado e utilizado dentro de uma empresa. Isso envolve registros físicos e digitais, além de toda a arquitetura que os sustenta, disponibiliza e protege.

Já a cibersegurança é a especialização dentro desse todo, focada na proteção de sistemas e dados cibernéticos de uma empresa. É o conjunto de elementos que garante um sistema sem brechas e confiável, que dê tranquilidade para que os profissionais e o público utilizem essa plataforma para acessar serviços ou serem produtivos sem riscos.

Ou seja, os dois conceitos são fundamentais na era da Transformação Digital, sendo um parte do outro. Quando os tomadores de decisão da empresa têm essa visão, fica mais fácil implantar e gerenciar as estratégias de proteção de dados mais inteligentes e eficientes.

Foco de atuação

A diferença de escopos apontada no item anterior impacta também na forma como profissionais C-level atuam em relação a cada um desses conceitos. A atuação na segurança da informação é muito mais abrangente. Seu objetivo é consolidar um banco de dados que seja ao mesmo tempo acessível para a produtividade e protegido contra ameaças.

Isso passa por muito mais do que apenas ferramentas de monitoramento de acessos. Começa no próprio planejamento de uso de dados, passando pela construção de uma arquitetura da informação de maneira a simplificar seu controle. Envolve tudo o que diz respeito à coleta, armazenamento, uso e modificação de dados.

Já a cibersegurança é bem mais prática e direta. Seu objetivo é criar barreiras eficientes contra ataques cibernéticos e tentativas de invasão de sistema. O foco da TI nesta camada está em monitorar e identificar possíveis ameaças, para agir em prevenção e contenção e garantir a integridade digital dessas informações.

Modo de aplicação

Como têm escopos distintos, os dois conceitos são planejados e aplicados de maneiras diferentes. A segurança da informação busca muitas estratégias dentro da gestão de projetos e metodologias ágeis.

Para garantir a segurança geral de dados, uma empresa geralmente une processos e metodologias que estejam constantemente monitorando pontos fortes e fracos de gestão e iterando sobre as práticas e soluções utilizadas nesse controle.

CTA animado Cloud

É uma visão muito mais estratégica de Business Intelligence, em que se encontra, de maneira mais nichada, a cibersegurança. Este segundo conceito tem uma aplicação mais prática, com a implementação de sistemas e soluções que consolidem o nível de proteção proposto pelo plano de segurança da informação.

Soluções relacionadas

Outra diferenciação que pode ser feita tem a ver com as soluções utilizadas para a implementação e execução de cada um desses conceitos. Novamente, o escopo é o que distingue ambos os casos.

A cibersegurança conta com ferramentas e processos mais óbvios quando pensamos na atuação da TI. Sistemas de monitoramento e controle de acesso, antivírus, firewall e automação de backup são alguns exemplos. Na parte de processos, o destaque fica para planos de recuperação de desastres e identificação constante de vulnerabilidades que possam colocar o sistema em risco.

Já em um contexto de segurança geral da informação, as soluções são mais abrangentes e integradas. Um bom ERP ou SAP, dashboards de controle e automação de análise de produtividade são algumas soluções bastante utilizadas para esse fim.

Profissionais relacionados

Falando dos profissionais, existe uma distinção fundamental entre os dois conceitos, em volume de pessoas e o que se espera delas. Na segurança da informação, todos os colaboradores da empresa precisam de um papel ativo e relevante. Investindo em comunicação e capacitação, é possível preparar todo tipo de perfil para lidar com os desafios que a digitalização traz.

É a oportunidade de implementar políticas de uso e educar em relação à engenharia social. Proteger a informação é um trabalho global dentro das empresas do futuro, que precisam muito dessa relação dinâmica entre pessoas, informação e estratégias.

Já a cibersegurança é mais focada nos profissionais da TI. É ela que consolidar todo o preparo de sistemas e profissionais identificando e corrigindo possíveis brechas. É também a equipe que estará preparada para entrar em ação e executar planos de recuperação caso algum dado seja comprometido.

Importância dentro do negócio

A importância desses dois termos é cada vez maior dentro de mercados digitalizados, com suas camadas se relacionando diretamente com a abrangência de cada conceito.

A segurança da informação, portanto, é mais estratégica. Além de proteger esses ativos, é responsável por transformar o uso de dados seguros em produtividade e novas soluções de mercado.

Já a cibersegurança tem uma proposta mais protetiva de fato. É a responsável por garantir que nenhuma ameaça virtual externa possa interferir no sucesso do negócio.

Ou seja, embora em níveis diferentes de importância e atuando em esferas distintas, cibersegurança e segurança da informação são peças-chave no seu sucesso futuro.

Investir nas duas é uma maneira de complementar a proteção estratégica com a prática, permitindo que os dados se tornem verdadeiras fontes de crescimento para a empresa.

Você gostou da nossa conversa? Então amplie a discussão com colegas de trabalho e colaboradores compartilhando este artigo nas suas redes sociais!

Cultura data-driven
Você também pode gostar

Deixe um comentário

1 × 5 =