Skip to main content

De pequenas empresas a multinacionais, de profissionais independentes a países inteiros: toda unidade organizacional precisa de uma infraestrutura de TI à medida que avança a Transformação Digital e a Inteligência Artificial nas empresas.

Desenvolver uma infraestrutura interna de TI é essencial para que uma organização consiga fornecer com competência soluções e serviços de Tecnologia da Informação (TI) para parceiros, clientes e para suas próprias equipes, além de automatizar processos e garantir a segurança de dados confidenciais.

Neste guia, vamos explicar o passo a passo de como montar e começar a gerir uma infraestrutura de TI. Tem interesse nesse assunto? Confira e tire suas dúvidas!

O que é infraestrutura de TI?

A infraestrutura de TI é um grupo de componentes que trabalham juntos para desenvolver, testar, controlar e dar suporte às operações internas e externas de uma empresa.

A infraestrutura deve ser atualizada regularmente conforme avanços tecnológicos e novas tendências de business tech. Dessa forma, seus componentes continuarão sendo confiáveis, seguros e capazes de ajudar a empresa a atingir suas metas de negócios.

Mantê-la atualizada também protege a empresa contra ataques cibernéticos, tempo de inatividade e outros eventos que prejudicam suas operações diárias.

Como a infraestrutura de TI funciona?

Uma infraestrutura de TI não se constrói do nada. Todo o ecossistema de TI é composto por soluções de software, hardwares e conexões de rede que funcionam juntas simultaneamente e se complementam. Abaixo, entenda melhor como funcionam os três principais componentes da infraestrutura de TI.

Hardware

O hardware abrange os componentes físicos de uma infraestrutura de TI, como computadores pessoais, data centers, switches, servidores, roteadores e todos os outros equipamentos necessários para suportar o funcionamento de dispositivos e máquinas.

As instalações usadas para abrigar, alimentar e resfriar um data center também podem ser consideradas parte do hardware da infraestrutura de TI.

Software

Os softwares referem-se a todos os programas e aplicativos usados por uma empresa para fornecer serviços aos clientes e para usar em seu funcionamento interno.

As preocupações de uma empresa com o software vão desde o sistema operacional em que sua rede será executada até as ferramentas de produtividade que você e sua equipe precisam para a vida diária no escritório.

Aqui, é importante avaliar as necessidades da empresa e procurar ferramentas e softwares que auxiliam e agilizam seus processos.

Rede

Os componentes de rede são essenciais para estabelecer uma comunicação entre todos os dispositivos de uma infraestrutura de TI. Isso abrange uma ampla gama de operações importantes, desde a conexão com a internet até a solução de armazenamento de arquivos em nuvem e as medidas de segurança.

Uma rede comunicativa e segura é de extrema importância para a infraestrutura de TI. Suas várias partes precisam ser capazes de se comunicar entre si de forma eficiente para garantir que os dados sejam transferidos com segurança e rapidez de um dispositivo para outro.

Quais são os tipos de infraestrutura de TI?

Há basicamente dois tipos: a infraestrutura tradicional e a infraestrutura na nuvem. Entenda como se diferenciam e qual delas se encaixa na sua empresa.

Infraestrutura tradicional

Com uma infraestrutura tradicional, os componentes como data centers, armazenamento de dados e outros equipamentos são de propriedade da empresa e gerenciados em suas próprias instalações físicas. Com todos os dispositivos alojados sob o mesmo teto, pode ser mais simples obter acesso aos dados adequados.

No entanto, a infraestrutura tradicional requer uma quantidade significativa de espaço livre no local de implantação e uma capacidade de armazenamento suficiente dos próprios dispositivos. Por essa razão, desenvolver e instalar esse tipo de infraestrutura pode ser caro para a grande maioria das empresas.

Infraestrutura na nuvem

A infraestrutura em nuvem está sendo usada por um número crescente de empresas. A sua grande diferença para o modelo tradicional é que o modelo de nuvem abriga todos os centros de dados, soluções de software e gestão de dados na internet.

Todos esses processos são terceirizados por empresas que oferecem soluções de TI no ambiente digital, enquanto sua equipe pode se concentrar em outros aspectos críticos para a inovação da empresa. Como resultado, não é preciso gastar tanto dinheiro comprando hardware e data centers para gerenciar sua infraestrutura de TI.

Além disso, não existe a preocupação com limites de dados ou com o risco de perdê-los em casos de panes e problemas técnicos nas máquinas. Os dados ficam armazenados e disponíveis on-line para os colaboradores autorizados.

Quais produtos e serviços são mais utilizados?

Os produtos e serviços mais adequados para a infraestrutura tecnológica de uma empresa dependem de muitos fatores, incluindo o tamanho do seu negócio, a idade de sua infraestrutura existente, a capacidade dela e os objetivos do negócio. A seguir, veja alguns dos principais produtos e serviços.

Inventários de hardware e de software

Muitas empresas não têm o registro do que têm em mãos, e isso pode ser um risco. Sem entender qual software você está executando, não pode haver garantia de que há o monitoramento de resultados. Da mesma forma, a execução dos componentes de hardware também fica prejudicada.

Por isso, um dos muitos serviços de infraestrutura de TI que uma empresa deve buscar é um provedor de serviços para o inventário de software e de hardware.

O inventário de hardware inclui detalhes sobre memória, sistemas operacionais, fabricantes, tipos de dispositivos e periféricos. Já o inventário de software concentra-se em detalhes sobre o software detectado na rede, agrupado por volume e tipo de software.

Depois de obter inventários de hardware e de software, você tem as informações relevantes que ajudam sua equipe a tomar decisões importantes. Isso pode facilitar, por exemplo, a adoção de métodos de Data Science.

Frameworks

Para gerenciar uma rede de sistemas, uma organização precisa adotar um ambiente estruturado no qual seja possível identificar tarefas-chave, padronizar processos e otimizar o tempo de trabalho da equipe. É para isso que servem os frameworks.

São recursos inestimáveis para gerenciar e governar serviços de TI. Ferramentas como essas podem garantir que a infraestrutura de TI permaneça alinhada com outros processos do negócio e forneça o máximo valor para a empresa. COBIT e ITIL são dois dos frameworks de governança e gerenciamento de TI mais populares.

COBIT (Control Objectives for Information and Related Technologies) é um framework de governança de TI que tem uma visão de alto nível da empresa, metas de negócios, TI e gerenciamento de informações.

No entanto, também é necessário ter um framework de baixo para cima para gerenciar a entrega de serviços de TI — é isso em que o ITIL pode ser útil. ITIL (Information Technology Infrastructure Library) é um framework que se concentra no gerenciamento, entrega e manutenção de serviços de TI.

Controle da depreciação dos ativos

O gerenciamento de ativos de TI (conhecido pela sigla ITAM) é o rastreamento e controle de ponta a ponta dos ativos de TI para garantir que cada ativo seja usado, mantido, atualizado e descartado adequadamente no final de seu ciclo de vida.

Um ativo de TI é qualquer peça de informação, software ou hardware que uma organização usa em suas atividades. Os ativos de hardware, por exemplo, incluem equipamentos físicos de computação, como servidores físicos em data centers, computadores desktop, dispositivos móveis, laptops, teclados e impressoras.

Os ativos de software, por outro lado, incluem aplicativos para os quais as licenças são normalmente emitidas por usuário ou máquina, bem como sistemas de software e bancos de dados construídos com recursos de código aberto. Os ativos de software também incluem ativos baseados em nuvem, como aplicativos de Software como Serviço (SaaS).

Um sistema para o processo de gerenciamento de ativos de TI (ITAM) deve envolver pelo menos as seguintes etapas:

  • Identificação de ativos — A primeira etapa no gerenciamento de ativos de TI é criar um inventário detalhado de todos os ativos. Isso facilita a identificação e garante que os ativos sejam otimizados para maior eficiência;
  • Rastreamento — Envolve o uso de software de monitoramento de infraestrutura de TI. As informações coletadas incluem dados financeiros (custos de ativos), contratuais (garantias, licenças e acordos) e de inventário (localização e condição de ativos físicos);
  • Manutenção — A manutenção envolve reparo, atualização e substituição de ativos. Todas as atividades de manutenção são registradas como parte do processo ITAM para que os dados possam ser usados para avaliar o desempenho do ativo.

O principal objetivo do sistema de ITAM é garantir que os recursos de TI sejam usados de forma eficiente e eficaz. Ele também ajuda a otimizar os custos reduzindo o número total de ativos em uso e estendendo a vida útil desses ativos, evitando atualizações dispendiosas.

Sistemas de segurança

Devido aos crimes cibernéticos, ter sistemas de segurança da informação tornou-se algo essencial para as empresas modernas. Fortes proteções de segurança ajudam a minimizar o risco de uma violação de segurança ou perda de dados causados por ataques.

Gestão Corporativa - Data Mesh

Um forte plano de segurança cibernética é aquele que aborda todas as vulnerabilidades que os hackers podem atacar. Isso requer a implementação de ferramentas apropriadas e serviços de segurança cibernética para manter a infraestrutura segura.

A lista de proteções que você deve usar é longa, mas aqui estão algumas das mais importantes para adicionar à arquitetura de infraestrutura de TI da sua empresa:

  • Software antivírus e antimalware — o software antivírus irá alertá-lo sobre infestações de malware e vírus em sua máquina. Ele também verifica seus e-mails e informa se há um link ou anexo prejudicial;
  • Software de backup em nuvem — os backups ajudam as empresas a recuperar dados que foram perdidos ou roubados devido a falhas do sistema, exclusões acidentais, desastres naturais ou roubo. Quanto mais recente for o backup, mais rápido e fácil será se recuperar;
  • Firewall — Um firewall é considerado a base das soluções de segurança cibernética, pois ajuda a interromper ou retardar um ataque. É a ferramenta mais importante que sua empresa pode ter. Um firewall fica de olho no tráfego de rede ou tenta se conectar e bloqueia aqueles que podem prejudicar seu site ou aplicativo da web.

Como criar um projeto de infraestrutura de TI?

Você já sabe que existem vários componentes de uma infraestrutura de TI, mas talvez ainda não esteja familiarizado com o conceito de “projeto de infraestrutura”.

Basicamente, o projeto de infraestrutura de TI é um plano que mapeia o que é necessário para que uma empresa forneça serviços de tecnologia da informação coerentes com suas metas. É isso que garante uma infraestrutura de TI rentável e sustentável a longo prazo.

Garantir que a infraestrutura seja confiável e segura é fundamental não apenas para a sustentabilidade do seu negócio, mas também para sua escalabilidade. Pegar atalhos a fim de economizar dinheiro no curto prazo não é sensato. Portanto, fique de olho nas dicas sobre como criar um projeto de infraestrutura de TI do início ao fim.

Tenha um diagnóstico da empresa

Criar um projeto de infraestrutura de TI eficaz não diz respeito apenas a investir em tecnologia. Trata-se, em primeiro lugar, de compreender as necessidades e vulnerabilidades para o bom funcionamento da sua infraestrutura.

Invista em hardware

Em seguida, será possível selecionar as melhores soluções de hardware para permitir que as lacunas identificadas anteriormente sejam preenchidas. Pode ser o momento de substituir máquinas obsoletas e adotar o Hardware como um Serviço (HaaS) para otimizar custos.

Planejar a infraestrutura de cabeamento

A instalação do novo hardware depende do planejamento da infraestrutura de cabeamento. Portanto, essa é uma etapa que antecede o uso dos novos equipamentos e ferramentas. O design de rede deve ser feito corretamente desde o início, pois, caso contrário, é enorme a chance de problemas futuros e custos extras.

Realizar a conexão física

Feito o planejamento do cabeamento, os servidores e hardwares devem ser conectados. Todos os componentes da infraestrutura de TI devem estar bem conectados para evitar paradas e erros.

Migração para a nuvem

A infraestrutura na nuvem é uma evolução do modelo tradicional, especialmente considerando os benefícios relacionados à rapidez e à acessibilidade dos dados. Então, vale a pena migrar informações e processos para soluções baseadas na internet.

Como fazer a gestão de infraestrutura de TI?

O gerenciamento da infraestrutura de Tecnologia da Informação requer um pensamento holístico, que leve em consideração todos os componentes envolvidos. Se você não sabe por onde começar, confira alguns passos na lista abaixo.

Otimize sua equipe

Criar uma equipe eficaz em seu departamento de TI é outra prática recomendada. É provável que você não comece do zero, o que é bom. Entenda quem se destaca em qual estilo de ambiente e conheça os pontos fortes de cada membro de sua equipe.

Quando sua equipe se sente capacitada e está trabalhando em funções que gosta pessoalmente, o negócio como um todo terá melhores resultados.

Invista em análises de riscos

As avaliações de risco de segurança de TI se concentram na identificação das ameaças enfrentadas por seus sistemas de informação, redes e dados e na avaliação das possíveis consequências que você enfrentaria caso esses eventos adversos ocorressem.

As avaliações de risco devem ser realizadas regularmente (semestral ou anualmente) e sempre que ocorrem grandes mudanças em sua organização: por exemplo, quando um líder decide implementar uma nova tecnologia ou quando os funcionários migram para o trabalho remoto.

Somente após identificar as vulnerabilidades em seus sistemas e processos de TI, será possível implementar controles para minimizar ou eliminar as vulnerabilidades e ameaças.

Os controles podem ser técnicos, como software de computador, criptografia ou ferramentas para detectar hackers ou outras invasões, ou relacionados a políticas de segurança e controles físicos.

Faça governança de TI

A governança de TI é o método pelo qual as decisões são tomadas em torno dos investimentos em TI. O objetivo é possibilitar o investimento e a utilização dos recursos de TI para atingir metas e objetivos da empresa.

Sem a governança de TI, as empresas podem enfrentar baixa proteção de dados confidenciais, danos a serviços críticos e métodos de segurança abaixo do padrão. O desalinhamento entre a estratégia do negócio e o setor TI também enfraquece a comunicação e a transparência na redução de riscos.

Veja algumas práticas para criar uma infraestrutura de TI sólida e explorar seus recursos de forma eficaz:

  • Entenda quais são os objetivos para os processos de TI. Antes de colocar um plano em ação, determine o que significa sucesso para sua organização, incluindo como a TI deve se alinhar com suas metas de negócio abrangentes;
  • Tenha sempre em mente suas metas de negócio ao formular seus objetivos de TI. Suas práticas de tecnologia devem elevar e apoiar seus objetivos organizacionais gerais, promovendo suas ideias como uma entidade coesa;
  • Defina as funções da equipe. Cada membro da equipe de TI deve entender suas responsabilidades e como eles devem trabalhar em conjunto para atingir os objetivos de sua organização;
  • Priorize a análise de riscos como ponto principal em sua gestão da infraestrutura de TI para ficar sempre um passo à frente das ameaças.

Realize treinamentos

Sempre que a empresa implementa uma nova estratégia ou recurso de TI, precisa treinar os funcionários para que eles possam usá-lo. Da mesma forma, quando você traz um novo funcionário a bordo, ele também precisa de treinamento.

Certifique-se de que todos os funcionários sejam treinados em seus processos e os mantenha atualizados com todas as alterações legislativas.

Como contratar talentos de infraestrutura de TI?

Embora o setor de tecnologia esteja crescendo mais rápido do que nunca, também cresce a competição entre as empresas para contratar uma equipe de TI qualificada.

O número de profissionais de TI não deve acompanhar a quantidade de vagas abertas no mercado brasileiro nos próximos anos. Uma estimativa da McKinsey, publicada no jornal Estadão, aponta que serão 1 milhão de profissionais de TI a menos do que as vagas abertas até 2030.

Nesse contexto, contratar no mundo da tecnologia é desafiador, mas pode ficar mais fácil quando você sabe quais práticas podem gerar os melhores resultados e quais plataformas podem impulsionar o processo. Confira as melhores práticas a seguir.

Avalie as vagas necessárias na infraestrutura de TI

O primeiro passo para contratar talentos de TI é mapear as funções que os futuros contratados exercerão na empresa. É uma espécie de diagnóstico de quais lacunas os novos funcionários preencherão na sua equipe. Aqui estão alguns dos profissionais de TI mais comuns dentro do setor:

  • Especialista em segurança cibernética — Implanta ferramentas, políticas e treinamento para garantir que os dados da organização estejam seguros;
  • Analista de sistemas — Tem um bom entendimento de como o hardware e o software das várias ferramentas de TI funcionam para escolher as configurações certas de que sua empresa precisa;
  • Programador — Responsável por escrever softwares que podem resolver diversos problemas em sua empresa;
  • Desenvolvedor web — Cria aplicativos da web e sites;
  • Suporte técnico — Lida com qualquer problema emergencial de hardware e software que os funcionários possam enfrentar ao usar as ferramentas de TI;
  • Engenheiro de rede — Responsável por desenvolver, implantar e manter redes locais e de longa distância de que seu equipamento de TI depende para se comunicar.

Ao contratar profissionais de TI, independentemente da função, é fundamental buscar experiência e conhecimento técnico. Embora o diploma seja importante, sua empresa não deveria ignorar possíveis contratações simplesmente porque os candidatos não têm curso superior na área de Tecnologia. Alguns dos melhores talentos podem ser autodidatas.

Torne as vagas interessantes para os talentos

Você pode optar por contratar no modelo remoto se o trabalho que o futuro colaborador fizer não exigir que ele esteja fisicamente presente. Por exemplo, contratar um desenvolvedor web remoto faz mais sentido do que contratar um engenheiro de rede remoto. É uma maneira de tornar a vaga interessante para mais profissionais.

Os benefícios corporativos também desempenham um papel importante. Muitas empresas líderes do setor estão implementando, por exemplo, planos de seguro que cobrem custos de assistência médica, odontológica e oftalmológica para os funcionários.

Outros benefícios incluem descontos em academias, bônus financeiros e horários flexíveis. Todos esses benefícios tornam as vagas de TI mais interessantes e ajudam a construir ao redor da sua empresa uma excelente reputação como marca empregadora.

Escolha os canais de recrutamento

Após ter uma boa estimativa de qual tipo de candidato gostaria de contratar, é hora de decidir onde deseja publicar as vagas e captar candidatos qualificados. Confira algumas sugestões de fontes para conseguir candidatos:

  • Site da empresa — Uma das coisas mais simples que você pode fazer ao procurar uma nova contratação é simplesmente postar a vaga em seu próprio site.
  • Indicações internas — As indicações de funcionários continuam sendo um dos principais canais de recrutamento para encontrar candidatos qualificados, pois a equipe normalmente só indica as pessoas se souberem que elas se encaixariam bem no cargo e na empresa;
  • Redes sociais — O LinkedIn se tornou uma das fontes mais populares para encontrar profissionais qualificados. No entanto, redes como o Facebook, Twitter e até Instagram também estão se tornando cada vez mais populares;
  • Agências de recrutamento — Uma agência de recrutamento é uma ótima maneira de encontrar contratações, embora com um custo significativo associado.

Estruture o processo seletivo

Tenha em mente que processos de inscrição e recrutamento demorados podem assustar bons profissionais. Além disso, evite que a seleção seja um processo exaustivo. Melhore a experiência do candidato com entrevistas breves e atividades bem elaboradas.

Por onde começar? Checklist de infraestrutura de TI

Agora que você já sabe o que é a infraestrutura de TI e como funcionam seus principais componentes, confira um resumo das principais ações que sua empresa precisa para começar a investir em uma infraestrutura sólida:

Para criar um projeto de infraestrutura de TI

  1. Entenda o que sua infraestrutura de TI já têm e quais lacunas ela ainda precisa preencher para um bom funcionamento;
  2. Substitua máquinas obsoletas e invista em hardware como um serviço (HaaS);
  3. Faça o planejamento da estrutura de cabeamento;
  4. Realize as conexões físicas dos componentes da infraestrutura;
  5. Invista na migração dos serviços para a nuvem.

Para investir na gestão de TI

  1. Tenha uma equipe de TI altamente qualificada para executar os processos do departamento;
  2. Realize análise de riscos para mapear as vulnerabilidades da infraestrutura de TI;
  3. Invista na governança de TI para tomar decisões embasadas sobre os investimentos em TI;
  4. Treine os funcionários para que eles se mantenham produtivos em suas respectivas funções.

Para contratar talentos de TI

  1. Avalie as vagas necessárias na infraestrutura de TI;
  2. Torne as vagas interessantes para os talentos por meio de benefícios;
  3. Escolha os principais canais de recrutamento;
  4. Estruture um processo seletivo.

Chegamos ao final do nosso guia sobre como montar e gerir uma infraestrutura de TI. Esperamos que as dicas acima ajudem sua equipe a manter as tecnologias da informação atualizadas com as tendências e demandas do mercado.

Quer aprender mais sobre como investir na automação de processos? Aproveite para conferir nosso guia sobre Intelligent Business Automation!

BRQ fale conosco

Leave a Reply